PROGRAMA TRADICIONALISTA VENTO SUL.

PROGRAMA TRADICIONALISTA VENTO SUL.
A PRODUÇÃO IRÁ UTILIZAR-SE DA FIDELIDADE DOS PATROCINADORES, PORTANTO, TODAS AS EMPRESAS QUE PATROCINAREM DESDE O INÍCIO O PROGRAMA VENTO SUL, TERÃO UMA INFINIDADE DE VANTAGENS.

O que você acrescentaria ao Programa?

Contatos

programatradicionalstaventosul@gmail.com clovissfonseca@gmail.com (53)32332234 Rio Grande/RS

quarta-feira, 14 de abril de 2010

O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL.

LOCALIZAÇÃO: O Rio Grande do Sul, estado
Brasileiro, fica no extremo sul da região Sul.

FRONTEIRAS: Norte = Santa Catarina;
Sul = Uruguai; Leste = Oceano Atlântico; Oeste = Argentina.

ÁREA (km²): 282.062

RELEVO: planície litorânea com restingas e areias,
planaltos a Oeste e Nordeste, depressões no centro.

Seu relevo apresenta três regiões naturais, que podem
ser facilmente identificadas: o planalto Serrano, o pampa
e a região lagunar. O planalto Serrano ocupa mais da metade
do território do estado, estendendo-se por toda a parte
setentrional em direção ao sudoeste. Na região serrana,
localizada a nordeste, encontram-se altitudes de 900
a 1.000 metros, chegando a apenas 100 metros no vale
médio do rio Uruguai. Na parte meridional apresenta escarpas
de cuestas, designadas pelo nome genérico de Coxilha Grande,
que caem para a depressão Central. Nessa parte do relevo do
estado podem ser encontradas extensas campinas e também
regiões de florestas, onde predominam as araucárias e a
vegetação da mata atlântica. O pampa gaúcho localiza-se
na parte centro-meridional do estado e corresponde a
um planalto de ondulações suaves, com altitudes inferiores
a 500 metros. A região lagunar na costa atlântica apresenta
paisagem de praias com dunas e restingas, além de
enorme quantidade de lagunas, destacando-se entre
as maiores, as lagoas dos Patos, Mirim e Mangueira.

RIOS PRINCIPAIS: Uruguai, Taquari, Ijuí, Jacuí,
Ibicuí, Pelotas e Camaquã.

Os rios que banham o estado pertencem à bacia
do Prata e o principal deles é o rio Uruguai, formado
pela junção dos rios Canoas e Pelotas, na divisa do estado
do Rio Grande do Sul com o estado de Santa Catarina.

VEGETAÇÃO: campos (campanha gaúcha) a Sul e Oeste,
floresta troplical a Leste, matas das araucárias a
Norte, mangues litorâneos.

CLIMA: subtropical

Predomina no estado do Rio Grande do Sul o clima
subtropical, sendo que na região do planalto Serrano o
clima é subtropical de altitude, com temperaturas
médias inferiores a 20º C e chuvas abundantes, regularmente distribuídas. Devido à latitude, na região do pampa gaúcho
as médias térmicas são inferiores a 18ºC e as chuvas
são relativamente escassas. A região lagunar do litoral
caracteriza-se pela escassez de chuvas.

CIDADES MAIS POPULOSAS: Porto Alegre, Pelotas,
Caxias do Sul, Canoas, Santa Maria, Novo Hamburgo e Viamão.

HORA LOCAL (em relação a Brasília): a mesma

HABITANTE: gaúcho

CAPITAL: Porto Alegre, fundada em 26/3/1772

HABITANTE DA CAPITAL: porto-alegrense

Na composição da economia destacam-se a agricultura
e a pecuária, além de atividades industriais. O estado
do Rio Grande do Sul é tradicionalmente conhecido como
o celeiro do Brasil.Entre as atividades industriais do estado
do Rio Grande do Sul, destacam-se as indústrias de
couro em geral, calçados, alimentícia, têxtil, madeireira,
metalúrgica e química.

Situado fora do eixo de comércio do Brasil com Portugal,
coube ao Rio Grande o papel vital de fornecer o gado que
sustentou o ciclo do ouro em Minas Gerais e o do charque,
que era o alimento básico dos escravos e da população de
baixa renda das cidades brasileiras. A partir do início do
século XX, coube também ao Rio Grande a função de
"celeiro do país", responsável por uma fatia significativa
da produção agrícola nacional.

HISTÓRIA DO RIO GRANDE DO SUL

A história do Rio Grande do Sul começou bem antes da efetiva ocupação de seu território pelos portugueses. Inicialmente,
o Estado era uma "terra de ninguém", de difícil acesso e
muito pouco povoada. Vagavam por suas pradarias os
índios guaranis, charruas e tapes e, vez por outra,
aventureiros que penetravam em seu território em
busca de índios para apresar e escravizar.

Esse quadro foi modificado com a chegada dos padres
jesuítas que, no início do século XVII, na região
formada pelos atuais estados do Rio Grande do Sul
e Paraná, e pela Argentina e Paraguai, fundaram as
Missões jesuíticas Nelas se reuniam, em torno de
pequenos grupos de religiosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BlogBlogs.Com.Br